É fundamental uma avaliação individualizada para definir a melhor técnica a ser empregada na região das coxas

A lipoaspiração das coxas é um procedimento muito realizado pelas mulheres. O desejo de ter pernas mais definidas e proporcionais é muito presente no consultório de um cirurgião plástico. Quatro zonas são as mais frequentemente tratadas: parte interna (entre coxas), culotes, joelhos e logo abaixo dos glúteos. Por muitas vezes, a queixa passa de uma questão estética para um desconforto anatômico. Muitas pacientes acabam criando dermatite, ou outras lesões, pela fricção entre as pernas ao caminhar.

Na região entre as coxas, quando o acúmulo de gordura é grande, a melhora passa inclusive pelo alívio nas caminhadas devido à diminuição do atrito que uma coxa produzia na outra. Em algumas situações, em que junto com a gordura localizada há também flacidez acentuada, pode ser necessária a associação de uma plástica para remoção de pele. É chamada de cruroplastia. É bastante comum em pacientes com grandes perdas de peso como, por exemplo, após uma cirurgia bariátrica.

O tratamento indicado vai ser baseado no grau de flacidez que a pele apresenta. A cirurgia é feita por pequenas incisões que ficam imperceptíveis. Em alguns caso pode ser realizado, conjuntamente, tratamento para zonas de celulite grau 4 (furos e depressões). Se a pele apresenta um bom tônus e tem firmeza, os resultados alcançados pelo procedimento serão melhores. Isso acontece porque a lipoaspiração das coxas não é uma cirurgia para reduzir o grau de flacidez da perna, e sim para retirar o excesso de gordura nesta região.

Na maioria dos casos, em que a procura pelo procedimento é devido a esta queixa, o cirurgião indicará outros procedimentos estéticos, como a radiofrequência, o infravermelho e até mesmo a realização de exercício para fortalecer a musculatura. Outra recomendação para que a lipoaspiração nas coxas não seja indicada nestes casos é de que o procedimento pode piorar o quadro tanto da flacidez quanto da celulite.

É fundamental uma avaliação individualizada para definir a melhor técnica a ser empregada. Existem casos em que há uma flacidez em excesso ocorrida, normalmente, em função de uma cirurgia bariátrica anterior. Se, nestes casos, a melhor alternativa ainda for a lipoaspiração, será analisado com cuidado o melhor tratamento. A atuação da lipoaspiração nas coxas é através da retirada de pele, o que gera cicatrizes na face interna e, em alguns casos, externa das pernas. A cirurgia deve sempre ser realizada em centros cirúrgicos, com a presença do cirurgião e do anestesista.

A anestesia é aplicada, na maioria dos casos, na coluna, e a lipoaspiração nas coxas pode ser associada a outro procedimento, como uma abdominoplastia. A cicatriz que será gerada após o processo de cicatrização varia de caso para caso, podendo se estender da virilha até próximo à região do joelho. O tamanho vai depender da quantidade de excesso de gordura da perna, e as cicatrizes costumam ter forma de T ou L.

O corte sempre é feito na horizontal e o pós-operatório exige atenção e cuidado redobrado da paciente. Existem algumas restrições na primeira semana após a lipoaspiração nas coxas e, se tratado de acordo com as prescrições médicas, a cicatrização ocorrerá em 30 dias. Após esse período, a paciente pode voltar a realizar as suas atividades, como o beach tennis.

A lipoaspiração nas coxas não é sempre a última opção a ser indicada por um cirurgião com conhecimento acerca deste procedimento. A demora de cicatrização no pós-operatório e o tamanho da cicatriz são fatores que precisam ser conversados e esclarecidos com a paciente, antes que qualquer decisão seja tomada. O pós-operatório inclui o uso de cintas modeladoras e sessões de drenagem linfática. Por isso, ao pensar sobre a possibilidade de realização desta cirurgia, procure um cirurgião de confiança que vai avaliar o seu caso e receitar o melhor tratamento.

—–

**Dr. Carlos Renato Kuyven é formado em medicina pela UFRGS, cirurgião geral pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre e cirurgião plástico pelo Serviço de Cirurgia Plástica Ivo Pitanguy, no Rio de Janeiro. Antes de retornar para Porto Alegre, passou um ano como cirurgião convidado no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Pellegrin, em Bordeaux, na França. Ele atende na Clínica Kuyven (Avenida João Obino, 345. Telefones: 51 3388.4686/ 992997401).

 

Deixe uma resposta